Índices do Governo Federal confirma, mais uma vez, o setor de eventos como maior gerador de novos empregos e reforçam os impactos positivos do PERSE

0
39

No ano passado, o segmento teve um crescimento de 61,3%, enquanto outras áreas como agropecuária (- 45,2%), indústria (-41,1%) e construção civil (-17,5%) registraram um decréscimo, comparado ao mesmo período em 2022

O setor de eventos de cultura e entretenimento continua sendo o maior gerador de novos empregos no país, apontam os dados do IBGE e do Ministério do Trabalho e Previdência que constam do Radar Econômico, estudo realizado pela Associação Brasileira dos Promotores de Eventos – ABRAPE. Em 2023, o segmento teve um crescimento de 61,3 %, enquanto outras áreas como agropecuária (- 45,2%), indústria (-41,1%)  e construção civil (-17,5%)  registraram um decréscimo, comparado ao mesmo período do ano anterior. A média nacional, envolvendo todas as atividades econômicas, foi de queda: – 26,3%.

O índice foi impulsionado pelo desempenho do core business do setor, que abrange atividades como organização de eventos; atividades artísticas, criativas e de espetáculos; atividades ligadas ao patrimônio cultural e ambiental; atividades de recreação e lazer; e produção e promoção de eventos esportivos. Foram geradas 29.927 vagas de empregos, com crescimento de 61,3% sobre o mesmo período de 2022 (18.548). Só no mês de dezembro foram geradas 1.863 vagas. 

A estimativa de consumo no setor chegou, em 2023, a R$ 118.4 bilhões, resultado 11,5% superior ao mesmo período de 2022 (R$ 106.144). Em dezembro, o índice foi de R$10,39 bilhões, o melhor mês desde que a série histórica deste indicador iniciou em 2019. 

“Estes resultados refletem a importância de se manter as conquistas do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (PERSE), que permitiu uma rápida retomada do setor após o longo período de paralisação provocado pela pandemia. É fundamental que os avanços do programa sejam mantidos.”, reforça o empresário Doreni Caramori Júnior, presidente da ABRAPE. Com isso, ele aponta, mais uma vez, a incoerência da Medida Provisória 1202 que tenta restringir e acabar com os benefícios do PERSE: “Os números comprovam que o programa promove a geração de empregos, portanto, o Governo Federal deveria procurar outras alternativas para equilibrar as contas públicas que não estejam trazendo o mesmo resultado social  como o PERSE”. 

Ato pelo PERSE Delegações com mais 500 empresários e profissionais do setor de turismo, cultura e entretenimento estarão em Brasília na próxima quarta (7) para participar do Ato de Mobilização Nacional em Defesa do PERSE, promovido por parlamentares de todas as esferas partidárias e ideológicas. A concentração acontecerá a partir das 15 horas no Plenário 2 da Câmara dos Deputados, em Brasília, e tem o objetivo de conscientizar sobre a importância de se manter as conquistas do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos, ameaçado de extinção pela Medida Provisória (MP) 1.202/2023 encaminhada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ao congresso.

Sobre a ABRAPE

Criada em 1992 com o propósito de promover o desenvolvimento e a valorização das empresas produtoras e promotoras de eventos culturais e de entretenimento no Brasil, a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos – ABRAPE tem, atualmente, mais de 750 associados, sediados em todos os Estados da Federação, que são verdadeiros expoentes nacionais na oferta de empregos diretos e indiretos e na geração de renda, movimentando bilhões de reais anualmente. A entidade congrega as principais lideranças regionais e nacionais do segmento, tem no portfólio de associados empresas como a Live Nation, Opus Entretenimento, T4F e mega eventos, como o Festival de Verão de Salvador e a Festa do Peão de Boiadeiros de Barretos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui